Pesquisar
Close this search box.

Nigéria proíbe viajantes vindos do Brasil, Índia e Turquia

A medida entra em vigor na terça-feira (4) e poderá ser revisada após um período inicial de quatro semanas

Texto: Redação | Fonte: Premium Times | Imagem: Human Rights Watch

Na imagem, dois homens negros higienizando as mãos com álcool em gel enquanto fiscais com máscara negros aplicam o álcool em gel. A foto representa as medidas preventivas sendo feitas na Nigéria.

2 de maio de 2021

O governo da Nigéria anunciou uma proibição temporária de passageiros não-nigerianos que estiveram no Brasil, Índia e Turquia quatorze dias antes da chegada prevista ao país. Isso se deve às preocupações com a disseminação do vírus da Covid-19, de acordo com o presidente do Comitê de Direção Presidencial (PSC) da Covid-19 em um comunicado enviado ao Premium Times neste domingo (2).

O presidente do Comitê, Mustapha, afirmou que a proibição de entrada no país não se aplica aos viajantes que apenas transitaram por esses países que tiveram um aumento de casos de Covid-19 na última semana. É esperado que a medida entre em vigor na terça-feira (4) e seja revisada após quatro semanas.

A Índia teve mais casos de Covid-19 nos últimos sete dias do que qualquer outro país no mundo, de acordo com a Reuters. Hospitais, necrotérios e crematórios indianos estão sobrecarregados tendo em vista que o país teve 300,000 casos diários por mais de 10 dias seguidos. 

Os estragos pelo vírus também são notórios no Brasil, tornando- se na quinta-feira o segundo país a atingir 400 mil óbitos pela Covid. Abril foi o mês mais mortal no país, com cerca de 100 mil vidas perdidas. Enquanto na Turquia as taxas de infecção seguem subindo, sendo a maior no continente europeu.

As companhias aéreas devem obrigatoriamente pagar uma multa de $3.500 por cada passageiro que não cumprir a medida. Os não-nigerianos terão a sua entrada barrada e serão devolvidos ao país de embarque com custo para a companhia aérea.

“Nigerianos e aqueles que têm uma autorização de residência devem ser submetidos a sete dias de quarentena obrigatória em um local aprovado pelo governo na cidade de ponto de entrada, com custos para o passageiro”

De acordo com Mustapha, passageiros de outras localidades que chegam à Nigéria devem se auto-isolar no destino final e realizar um teste PCR no sétimo dia em um laboratório indicado.

Confira também:

Pandemia afeta economia quilombola e prejudica turismo nos territórios

Pandemia afeta mais a saúde mental e financeira de jovens negros e não cis, revela pesquisa

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano