Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

‘Nosso Sonho’: filme sobre Claudinho e Buchecha é pré-indicado ao Oscar 2024

A Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais revelou os seis filmes pré-selecionados para competir entre as melhores obras internacionais; confira quais são as produções
Texto:
Mariane Barbosa | Imagem: Divulgação/Angelica Goudinho

 
A imagem mostra os atores Lucas Penteado e Juan Paiva caracterizados como os cantores Claudinho e Buchecha durante as gravações do filme "Nosso Sonho"

6 de setembro de 2023

A Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais revelou, nesta terça-feira (5), os seis filmes pré-selecionados para competir na categoria de Melhor Filme Internacional no Oscar em 2024. Em 12 de setembro, será divulgado o longa que vai representar o Brasil na disputa. Entre os títulos selecionados, está o longa Nosso Sonho: A história de Claudinho e Buchecha, do diretor Eduardo Albergaria. A obra, que chega dia 21 de setembro às telonas de todo o país, narra a trajetória da dupla de funk melody ao retratar como sua história de amizade se transformou em superação e diversas conquistas.

Protagonizada pelos atores Lucas Penteado e Juan Paiva, o filme apresenta ao público curiosidades sobre os cantores, incluindo como foram compostas algumas de suas canções mais icônicas, que marcaram gerações, como “Rap do Salgueiro”, “Quero te Encontrar” e “Fico Assim Sem Você”. A obra promete emocionar com estilo musical e toque de humor.

Em suas redes sociais, Buchecha comemorou a indicação ao ressaltar que “tudo é possível”, ao lembrar de seu parceiro de grupo e amigo, Claudinho, morto em um trágico acidente na Via Dutra ao retornar de um show em São Paulo, em julho de 2002. Os músicos iniciaram suas carreiras na música ainda nos anos 1990, em São Gonçalo (RJ), onde nasceram e foram criados.

“Retratos Fantasmas”, documentário de Kleber Mendonça Filho, e “Noites Alienígenas”, que conquistou o prêmio de Melhor Filme na 50ª edição Festival de Cinema de Gramado, em 2022, são outras duas obras brasileiras selecionados. “Estranho Caminho”, de Guto Parente; “Pedágio”, de Carolina Markowicz e “Urubus”, de Claudio Borrelli, também estão na disputa.

Segundo a Academia, 28 produções foram inscritas a concorrer à vaga, que será decidida por jurados escolhidos para compor a Comissão de Seleção em eleição de dois turnos. 

Premiação inédita para o Brasil

O cinema brasileiro nunca conquistou uma estatueta do Oscar, mas já foi indicado em oito edições da premiação. A primeira delas aconteceu em 1963, com “O Pagador de Promessas”. Na categoria de Melhor Filme Internacional ou Estrangeiro, foram outras três: O Quatrilho, em 1996; “O Que É Isso, Companheiro?”, em 1998; e “Central do Brasil”, em 1999. Naquele ano, Fernanda Montenegro também recebeu uma indicação à categoria de Melhor Atriz pelo filme de Walter Salles.

Em 2001, “Uma História de Futebol” recebeu indicação na categoria Melhor Curta-metragem em Live-Action e, em 2004, “Cidade de Deus”, foi indicado a quatro categorias: Melhor Diretor com Fernando Meirelles, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Edição e Melhor Fotografia.

Já em 2016, “O Menino e o Mundo” recebeu indicação de Melhor Filme de Animação e, em 2020, “Democracia em Vertigem” concorreu para Melhor Documentário.

Em abril, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou que a data da 96ª edição do Oscar será em 10 de março de 2024, no Dolby Theatre, localizado em Los Angeles, nos Estados Unidos.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano