Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Museu das favelas celebra mês indígena em programação de abril

Programação tem como destaque o Sarau Guarani Mbya, o tradicional Papo Reto discutindo povos originários nas cidades e a Festa de Favela com Coral Guarani Kalipety e Grupo de Rap Guarani “Karai Valcenir” 
Membro do grupo de Rap Guarani “Karai Valcenir” 

Foto: Didier Lavialle/Divulgação

7 de abril de 2024


No mês dos indígenas, o Museu das Favelas terá uma programação que celebra os povos originários do Brasil. O museu, localizado no bairro paulistano dos Campos Elíseos, terá atrações voltada à afirmação dos povos indígenas no país. Entre elas, o Sarau Guarani Mbya, a Festa de Favela com Coral Guarani Kalipety e o Grupo de Rap Guarani “Karai Valcenir” e a nova edição do Papo Reto, discutindo os povos originários nas cidades.

A agenda teve início no sábado (6), com a nova edição do Papo Reto, que teve mediação de Jera Guarani e participação da artista, fotógrafa, colagista Daniela de Oliveira, além do líder indígena Karai Tiago. A data teve também o lançamento do livro “Onde eu assino?”, obra da escritora Carmelita Fernandes, que aborda a cronologia do racismo no Brasil.

Já no dia 13, o sarau Guarani Mbya celebra a arte, saberes e cultura do povo Guarani Mbya, com a apresentação do livro “Ara Pyau”, de Jera Guarani, uma performance de música Guarani com flauta e também uma apresentação de cantigas de ninar do Povo Guarani Mbya.

No sábado, 20 de abril, acontece a Feira de Empreendedores “Associação Curumim”, uma organização social que acolhe e fortalece a Favela do Moinho e demais ocupações do entorno, acolhendo produtos de empreendedores periféricos capacitados por meio do Projeto Agatha.

Na mesma data, como parte da série de atividades “O Baile tá On”, acontece a roda de conversa “E Depois do Baile”, que convida pesquisadores periféricos que se dedicam ao estudo das diversas festas de quebradas. As atividades neste mês têm como foco o funk. A atividade promovida pelo Núcleo de Educação, tem a mediação do educador Fabio Santos (Fabinho), com a participação de Renata Prado e Raphaella Santucci. O evento será transmitido on-line no canal do Youtube do Museu das Favelas.

Ainda no dia 20 de abril, o Desfile Seven Padduan lança a coleção O VAZIO ¥ GENESE 7, quarta e maior coleção da marca Seven Padduan, que evoca o questionamento “De onde nasce a consciência”, bebendo da fonte afro-futurista e underground e o upcycling. A coleção traz modelos negros vestindo peças únicas.

Já a Festa na Favela deste mês conta com Coral Guarani Kalipety e o Grupo de Rap Guarani “Karai Valcenir”. Durante o evento, será realizada a exposição de sementes Guarani “milhos coloridos” e de artefatos e artesanato Guarani, caracterizado por desenhos geométricos aplicados em cestarias e tecidos. Para o público infantil e jovem, haverá brincadeiras com sementes de milho.

O Museu das Favelas continua ainda a apresentação de três exposições: “Favela-Raiz: Uma Ocupação Manifesto”, que explora a identidade das pessoas que habitam esses territórios por meio de cinco instalações; “Rap em Quadrinhos”, uma homenagem a personalidades do rap nacional retratadas como super-heróis em quadrinhos; e a exposição coletiva “Retratos e Histórias de Cooperação e Voluntariado”, que conta com fotografias de artistas periféricos registrando o trabalho de organizações nas zonas leste e norte de São Paulo.

Ligado à Secretaria de Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, o Museu das Favelas tem programação gratuita

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano