Olimpíadas 2024

Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Belém terá Memorial dos Povos Negros

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, assinou a Ordem de Serviço para a construção do Memorial dos Povos Negros
Imagem mostra evento em Belém, onde foi anunciado a criação do Memorial dos Povos Negros.

Foto: Dinei Souza/Agência Belém

19 de junho de 2024

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL), assinou uma Ordem de Serviço (OS) para a construção do Memorial dos Povos Negros, no Complexo do Ver-O-Rio. O anúncio ocorreu durante a Conferência de Promoção da Igualdade Racial de Belém, que ocorreu entre os dias 13 e 15 de junho, no Palácio Antônio Lemos e no Instituto Federal do Pará (IFPA) – Campus Belém.

De acordo com o prefeito, a obra terá um investimento de R$ 2 milhões e será entregue em até seis meses. Ele também explicou como será o projeto, localizado às margens da Baía do Guajará. O Memorial dos Povos Negros é esperado desde o início da gestão de Edmilson, em 2021. 

“É um projeto meu e do [arquiteto e urbanista] José Raiol. Terá três pavimentos. A cobertura vai lembrar uma espécie de embarcação”, explicou Rodrigues. “[Será] uma obra muito linda e que vai dar orgulho, pois se trata de um espaço de memória”, completou, dizendo que o local acolherá também outras etnias presentes na formação do povo amazônico.

O anúncio foi um dos marcos da Conferência de Promoção da Igualdade Racial de Belém, aberta na noite de quinta (13). Com o tema “Tecendo Mudanças pela Equidade Racial e Justiça Climática”, o evento foi realizado pela Prefeitura de Belém, por meio da Coordenadoria Antirracista (Coant), e contou com a presença de ativistas, povos e comunidades tradicionais de matriz africana, artistas e políticos ligados à causa antirracista.

A conferência teve como objetivo proporcionar um espaço de discussão de propostas de políticas públicas nas áreas da assistência social, educação, segurança, entre outras, em uma perspectiva antirracista. A professora Zélia Amador de Deus lembrou que ouvir as populações negra e indígena é importante para a construção de políticas públicas. 

“Essa conferência é importantíssima, principalmente para a população negra de Belém pensar políticas públicas antirracistas. Ela vai colher as propostas do público”, disse a ativista, que também preside o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Belém.

A coordenadora da Coordenadoria Antirracista, Elza Rodrigues, ressaltou que a luta antirracista é uma prioridade para a atual gestão municipal. Instituída por decreto do prefeito Edmilson Rodrigues em 2021, a Coant passa a existir como política permanente do município com a aprovação unânime da Câmara Municipal de Belém em novembro de 2023.

“Quem está aqui tem compromisso com a luta antirracista. Já estamos fazendo esse trabalho há quase quatro anos. A Coant existe, é lei. Abraçamos essa causa”, finalizou Elza.

  • Redação

    A Alma Preta é uma agência de notícias e comunicação especializada na temática étnico-racial no Brasil.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano