Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Ceará promove mutirão de oportunidades para mulheres no mercado de trabalho

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), o desemprego no país é maior entre as mulheres
A imagem mostra uma das beneficiadas em ação promovida pelo Governo do Ceará de inserção profissional de mulheres no mercado de trabalho, na última quarta-feira (6).

Foto: Thiago Gaspar/Governo do Ceará

7 de março de 2024

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria das Mulheres, da Secretaria do Trabalho e do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), realizou um mutirão voltado para trabalhadoras e profissionais autônomas nesta semana. A ação, que ocorreu no Centro de Fortaleza, destinou 700 vagas prioritárias para mulheres, em alusão ao Dia Internacional da Mulher.

A vice-governadora e secretária das Mulheres, Jade Romero (MDB), destacou a importância do apoio à população feminina, ressaltando a persistência das desigualdades de oportunidades em diversos setores da sociedade. Ela enfatizou a oferta de vagas em comércio, serviços e saúde, além de palestras para aquelas que desejam empreender. “O empreendedorismo é uma porta de saída para a independência econômica das nossas mulheres”, defendeu.

Durante o mutirão, foram realizados processos seletivos para diversas ocupações e setores, além de oferecer serviços de beleza, saúde, encaminhamento para qualificação e palestras de orientação para atuarem como trabalhadoras autônomas. Empresas parceiras e a equipe Ceará Credi Mulher também prestaram atendimento no IDT.

Maria Suely Pereira, 59 anos, uma das participantes do evento, expressou sua esperança de recolocação profissional. “Eu vim ao Mutirão atrás de um emprego de serviços gerais ou copeira. Faz muito tempo que eu não trabalho de carteira assinada. Eu preciso. Eu gosto de ter meu próprio dinheiro”, disse.

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) mostram que a taxa de desemprego entre as mulheres no quarto trimestre de 2023 foi de 10,5%, enquanto entre os homens foi de 8,7%.

Vladyson Viana, secretário do Trabalho, falou sobre a importância de sensibilizar as organizações para diminuir a discriminação de gênero no mercado de trabalho formal. Ele destacou que apenas 38% das novas vagas de 2023 foram destinadas às mulheres, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Ana Virgínia dos Santos, analista de Recursos Humanos de uma das empresas parceiras, destacou a importância do evento para oferecer oportunidades às mulheres. “A gente disponibiliza vagas desde o operacional até o estratégico para as mulheres. É um público muito importante para nós”.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano