Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Ministro da Saúde da Nigéria visita Fiocruz com foco em vacinas e dengue

Países enfrentam desafios semelhantes na área da saúde e no processo de desenvolvimento para produtos imunobiológicos
A imagem mostra o ministro da Saúde da Nigéria, Muhammad Ali Pate, em visita no Brasil para discussão sobre produção de vacinas.

Foto: Pedro Paulo Gonçalves

15 de fevereiro de 2024

Os ministros da Saúde da Nigéria e da Indonésia visitaram a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, para discutir a produção de vacinas, kits diagnósticos e o uso de mosquitos Wolbachia, método desenvolvido pelo World Mosquito Program (WMP), que reduz a incidência de dengue, chikungunya e zika e é conduzido no país pela Fiocruz. 

O ministro da Saúde da Nigéria, Muhammad Ali Pate, destacou a importância de aprender com o Brasil sobre o desenvolvimento de produção interna de vacinas, medicamentos e kits diagnósticos. 

“Queremos aprender, e é importante aprender com o Brasil. Os Estados Unidos têm um contexto muito diferente. Não temos 20 anos para isso. Queremos saber como vocês fizeram”, disse o ministro Pate.

O ministro Pate contou que a capacidade produtiva do país em imunobiológicos foi minguando com a dificuldade de competir com o preço oferecido pelo mercado externo, mas que, em outubro do ano passado, o governo nigeriano do presidente Bola Tinubo lançou um programa para estimular o desenvolvimento da produção interna de vacinas, medicamentos e kits diagnósticos.

Durante a visita, foram discutidos os investimentos necessários e o papel das políticas governamentais no apoio ao desenvolvimento da produção interna. Akira Homma, conselheiro científico sênior da Fiocruz, explicou o processo de desenvolvimento e a transferência de tecnologia necessária para a produção de vacinas contra a dengue, ressaltando a importância do investimento contínuo nesse setor.

A delegação nigeriana também teve a oportunidade de conhecer as instalações de Bio-Manguinhos, o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz) e o trabalho em colaboração com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde brasileiros.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

    View all posts

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano