Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Negros estadunidenses são mal representados na mídia, aponta pesquisa

Segundo entrevistados, notícias que envolvem pessoas negras tendem a ser mais negativas do que aquelas sobre outros grupos raciais e étnicos
A imagem mostra o personagem o jornalista Buscapé, da série Cidade de Deus. Segundo pesquisa da Pew Research Center, a contratação de mais profissionais negros pode ser uma das maneiras eficazes de promover uma cobertura mais justa de pessoas negras na mídia.

Foto: Lais Lima/Tangerina/Divulgação

2 de março de 2024

Uma pesquisa recente conduzida pelo Pew Research Center com quase 5.000 adultos negros revelou uma série de preocupações em relação à forma como a mídia e os noticiários retratam a comunidade negra nos Estados Unidos. Os resultados apontam para uma visão predominantemente negativa da cobertura de notícias sobre pessoas negras, com poucas esperanças de mudanças significativas no futuro próximo.

De acordo com a pesquisa, a maioria dos adultos negros (63%) acredita que as notícias sobre pessoas negras tendem a ser mais negativas do que aquelas sobre outros grupos raciais e étnicos. Além disso, mais da metade (57%) acredita que a cobertura se concentra apenas em certos segmentos da comunidade negra, enquanto metade (50%) acredita que muitas vezes está faltando informações importantes.

A percepção de estereotipação na cobertura de notícias sobre pessoas negras também é destacada, com 43% dos entrevistados acreditando que a cobertura muitas vezes estereotipa pessoas negras. Essas visões críticas são compartilhadas dentro da população negra, independentemente de idade, sexo e filiação partidária.

Quando questionados sobre a frequência com que encontram notícias racialmente problemáticas sobre pessoas negras, cerca de 39% dos entrevistados afirmam que veem esse tipo de conteúdo com extrema ou bastante frequência.

Apenas 14% dos negros americanos estão altamente confiantes de que os Negros serão cobertos de forma justa em suas vidas, dizendo que é extremamente ou muito provável que aconteça. Muito mais (38%) acham que não é muito provável ou não é provável que aconteça, enquanto outros 40% dizem que é um pouco provável.

Como a cobertura pode melhorar?

Entre as sugestões para melhorar a cobertura midiática, quase dois terços dos entrevistados pelo Pew Research Center (64%) destacam a necessidade de educar os jornalistas sobre questões que afetam os negros americanos, uma maneira eficaz de tornar as coberturas justas. 


Além disso, metade dos entrevistados (54%) sugerem incluir mais negros como fontes e contratar mais profissionais negros como líderes de redação e jornalistas também são considerados passos eficazes para promover uma cobertura mais representativa na mídia.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano