Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Negros têm menos internações por dengue, mas são maioria dos mortos no Brasil

Segundo dados do Ministério da Saúde, os homens negros representam o grupo que mais morre pela doença
A primeira manifestação da dengue é a febre alta acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações.

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

2 de abril de 2024

Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, as pessoas negras constituem 47% das internações por dengue e 53% das mortes confirmadas e em investigação no Brasil. Por outro lado, brancos representam 48% dos internados e 44,7% das mortes confirmadas e em investigação. As informações foram registradas entre 31 de dezembro de 2023 a 9 de março deste ano.

No total, 9.148 pessoas brancas foram internadas, contra 8.989 negras, sendo elas 8.203 pardas e 786 pretas. No que diz respeito às mortes confirmadas e em investigação, a proporção se inverte: são 590 negros entre os registros de óbito pela doença (510 pardos e 80 negros), contra 492 brancos.

Entre os perfis presentes na análise divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo, as mulheres negras lideram o número de casos de dengue (28%), enquanto as mulheres brancas são mais internadas pela doença (28%) e os homens negros representam o grupo que mais morre (28%).

A região Sudeste registra o maior número de mortes, com 690 casos, seguida pela região Centro-Oeste (275), Sul (169), Nordeste (66) e Norte (14).

De acordo com o Ministério da Saúde, normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações, além de fraqueza, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele. Ao notar esses sintomas, é crucial buscar atendimento médico para iniciar o tratamento adequado.

Conforme informações divulgadas em dezembro de 2023 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 55% dos brasileiros se autodeclaram pretos ou pardos. Ao todo, o país tem 112,7 milhões de negros.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano