Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

‘Infinita’: Tuyo aprofunda percepção de finais como novos começos em novo single

O lançamento da faixa é um novo passo em direção ao próximo álbum do trio, previsto para o primeiro semestre de 2024
A imagem mostra os integrantes da banda Tuyo. O conjunto lançou a faixa "Infinita" que precede o seu terceiro disco, programado para o primeiro semestre de 2024.

Foto: Walter Firmo/Divulgação

19 de janeiro de 2024

A banda Tuyo lançou nas plataformas de áudio a música “Infinita”, acompanhada de um clipe no canal do YouTube. Composta por Lio, Lay e Machado, a faixa aborda a ideia de que os finais representam novos começos que se repetem eternamente, uma analogia poética da efemeridade da vida. 

O single, que sucede “Maravilha“, é parte do próximo trabalho da banda, com lançamento previsto ainda para o primeiro semestre de 2024.

Produzida pelo trio em colaboração com Lucs Romero, “Infinita” mescla a linguagem característica da Tuyo com elementos de hyperpop e indie pop. A faixa aborda temas amplos, inclusive a exploração do mundo exterior após um período prolongado em casa

“Depois de tanto tempo em casa, parece que a rua voltou a ser um lugar fascinante para nós, estamos todos em busca de novas paisagens”, reflete Lio, em nota para imprensa.

O clipe, dirigido por Laís Dantas, se passa em um supermercado e explora a interação dos membros da banda com esse ambiente, com destaque na rotina diária do trabalho. As escolhas simbólicas sugerem que, mesmo em espaços cotidianos, o tempo e as relações interpessoais podem revelar dinâmicas surpreendentes.

“Infinita” também é mais um capítulo da parceria entre a banda e o fotógrafo carioca Walter Firmo, conhecido por retratar figuras como Pixinguinha, Cartola e Dona Ivone Lara. Walter contribuiu ativamente para a construção visual do novo álbum da Tuyo.

O terceiro disco de estúdio da banda está programado para o primeiro semestre deste ano, com a reflexão de um momento em que o trio explora ao máximo a capacidade de criar atmosferas musicais. “Em um período de megalomanias, a gente chega direto e conciso com a única pretensão de colocar a música como objeto principal do nosso trabalho”, conclui Lio.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano