Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Jay-Z critica Grammy e aponta desigualdades e injustiças: ‘Só queremos que vocês acertem’

O rapper questionou o fato de Beyoncé ser a artistas mais premiada, mas nunca ter ganho na categoria
A imagem mostra o rapper Jay-Z, ao lado da filha Blue Ivy, durante a premiação do Grammy 2024. O cantor usa terno e segura a estatueta. Foto de 4 de fevereiro de 2024.

Foto: Valerie Macon / AFP

5 de fevereiro de 2024

Vencedor de 24 estatuetas, o rapper afro-americano Jay-Z criticou a escolha de “Álbum do Ano” no Grammy 2024, que teve o álbum “Midnights” da cantora Taylor Swift como vencedor. 

O cantor apontou desigualdades e injustiças na premiação ao discursar durante a homenagem que recebeu na categoria “Dr. Dre de Impacto Global”, voltada a artistas com impacto na indústria musical

Em sua fala, Jay-Z lembrou que Beyoncé, esposa do músico, nunca foi vencedora na categoria “Álbum do Ano”, mesmo sendo a maior ganhadora da história da premiação, com 32 Grammys.

Ao lado de Blue Ivy, filha do casal,  o cantor reforçou entender que as escolhas são baseadas em opiniões, mas pediu seriedade nas avaliações.

“Só queremos que vocês acertem, ou pelo menos que cheguem perto de acertar. (…) Eu não quero envergonhar essa jovem moça, mas ela tem mais Grammys que todo mundo e nunca ganhou o ‘Álbum do Ano’. Pensem nisso. Isso não faz sentido”, disse.

Ovacionado, Jay-z ainda falou sobre alguns artistas sentirem-se “roubados”, e que alguns efetivamente foram, segundo ele, mas que é necessário continuar os projetos além de Grammy.

“Apenas continuem vindo, esqueçam os grammys. Na vida, você tem que continuar aparecendo até que eles lhe deem todos os elogios que você acha que merece, até que eles te chamem de presidente, até que eles te considerem o maior de todos os tempos, entendem?”, finalizou o rapper levantando a estatueta.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano