Pesquisar
Close this search box.

Saberes tradicionais do Cariri Cearense são tema de projeto para promover cultura popular

Parceria entre Ministério da Cultura e a Universidade Federal do Cariri visa levar o conhecimento para as universidades e as escolas
Imagem mostra um homem idoso com um adereço tradicional do Cariri Cearense.

Foto: Codec Studio

8 de junho de 2024

O Ministério da Cultura (MinC) e a Universidade Federal do Cariri (UFCA) lançaram o projeto “Ciclo de Saberes dos Mestres e Mestras da Cultura da Chapada do Araripe” no município de Crato, localizado no Ceará.

A iniciativa visa contribuir para a valorização das danças populares, contação de histórias, cordel, rezas, tear e reisado, que são alguns dos saberes tradicionais transmitidos de geração em geração pelos mestres e mestras da Chapada do Araripe, no Cariri Cearense.

Fruto de uma pesquisa-ação na área da cultura, o Ciclo de Saberes promove artes e ofícios de mestres e mestras da cultura por meio de diálogos, cursos, oficinas, aulas e espetáculos em ambientes universitários, escolas da região e nos espaços próprios dos mestres.

Em seu discurso, no lançamento da iniciativa, a ministra da Cultura, Margareth Menezes, declarou que o Cariri é um lugar de promoção da alegria, da esperança e da cultura popular a partir da memória dos mestre e mestras. 

“Esses mestres trabalham salvaguardando memórias e conhecimentos antigos. Por isso essa necessidade de levar para as universidades e as escolas, e para o contato das novas gerações, esses conhecimentos, a fim de não perder essa linha que nos liga a uma memória ancestral, com a natureza e com tudo que nos forma como seres humanos”, afirmou.

O edital de chamamento dos mestres e mestras estará disponível no site da UFCA a partir do dia 19 de junho. Para o projeto serão selecionados 40 mestres e mestras.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano