Pesquisar
Close this search box.

‘Mais força para continuar as lutas’, diz Silvio Almeida ao receber título de cidadão baiano

Honraria aconteceu na sede da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), em Salvador, com a participação de movimentos sociais
Silvio Almeida, um homem negro, de terno branco, no pupito da Assembleia Legislativa da Bahia.

Foto: Divulgação

20 de outubro de 2023

O ministro dos Direitos Humanos e Cidadania, Silvio Almeida, recebeu nesta sexta-feira (20) o título de cidadão baiano. A honraria, proposta pelo deputado estadual Hilton Coelho (PSOL), foi realizada na sede da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), em Salvador.

O advogado e filósofo destacou a honraria como um dos momentos mais importantes da sua vida e também agradeceu pelo reconhecimento da sua trajetória.

“Essa homenagem que a Bahia me presta ao me acolher como um dos seus filhos me dá mais força e mais certeza de que eu tenho muito mais por fazer e acho que estar entre os baianos e ser considerado como um deles agora faz com que eu tenha mais gente do meu lado para continuar as lutas que eu venho travando e que eu ainda tenho por travar”, comentou Silvio.

O ministro também pontuou a importância da atuação dos Direitos Humanos e antirracista no Brasil, sobretudo na Bahia.

“Ao ser homenageado, eu reforço o meu compromisso com o Brasil porque entendo que reforçar o meu compromisso com a Bahia é reforçar o compromisso com o Brasil. É reforçar um compromisso inabalável contra todas as formas de desigualdade, contra a violência, o subdesenvolvimento, a subordinação e uma das características de ser baiano é ser insubordinado contra todas as formas de opressão e violência”, disse.

Hilton Coelho propôs a honraria em julho de 2020. O deputado ressaltou a importância das contribuições teóricas do ministro para a população baiana.

“Silvio Almeida ajudou a dar nome a uma dor que o povo negro sempre sentiu e confrontou e dar nome à dor é o primeiro passo para enfrentá-la. Por tudo isso, pela importância da produção intelectual, uma chave fundamental para o povo negro baiano de se entender e lutar melhor, pela sua altivez, caráter, por seu compromisso com a luta e libertação do povo negro, Silvio de Almeida só podia ser baiano”, afirmou.

A abertura da sessão contou com apresentação do afoxé Filhos de Ghandy e a presença de integrantes de movimento negro, social, líderes religiosos, representantes de povos originários e artistas das periferias. A sessão completa pode ser conferida no canal da ALBA no YouTube.

  • Dindara Paz

    Baiana, jornalista e graduanda no bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade (UFBA). Me interesso por temáticas raciais, de gênero, justiça, comportamento e curiosidades. Curto séries documentais, livros de 'true crime' e música.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano