Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

UFRJ e universidades da África firmam acordo inédito de pesquisa e transferência tecnológica

Iniciativa prevê intercâmbio de Ciência, tecnologia e informação para mais de 400 universidades do continente africano
Na imagem, o reitor da UFRJ, Roberto Medronho, junto ao secretário-geral da AUA, Olusola Oyewole, durante assinatura do acordo.

Foto: Reprodução / Conexão UFRJ

2 de maio de 2024

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) firmou, na última quinta-feira (25), um acordo de cooperação acadêmica com a Associação de Universidades Africanas (AUA). O tratado é o primeiro do gênero na América Latina e prevê a transferência de tecnologias com mais de 400 universidades do continente africano.

A cooperação tem o objetivo de desenvolver pesquisas em conjunto entre os países, e também prover fomento financeiro aos estudos realizados. Com o acordo, também fica estabelecido que a UFRJ será a sede da “Embaixada da Ciência Africana para a América Latina”. 

Dentre os trabalhos, é prevista a capacitação acadêmica para busca de soluções de problemas vividos por ambos os continentes nas áreas de sustentabilidade, segurança alimentar, infraestrutura, energia e saúde pública.

Segundo o portal Conexão UFRJ, a iniciativa, em construção desde 2021, representa um processo que busca reparação do Brasil com o povo africano, a partir de um intercâmbio de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

“Nosso papel é criar um ambiente antirracista onde todos e todas têm um lugar nesta Universidade”, afirmou, em nota, a professora Denise Góes, superintendente Superintendência-Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Acessibilidade.

Na cerimônia de assinatura do termo de cooperação, o reitor da UFRJ, Roberto Medronho, enfatizou a dívida histórica do Brasil com os países africanos, devido ao passado de violência da escravização de pessoas negras.

  • Verônica Serpa

    Graduanda de Jornalismo pela UNESP e caiçara do litoral norte de SP. Acredito na comunicação como forma de emancipação para populações tradicionais e marginalizadas. Apaixonada por fotografia, gastronomia e hip-hop.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano