Pesquisar
Close this search box.

Em Minas Gerais, Mães de Maio lançam o quarto livro do movimento

5 de agosto de 2019

Os textos foram organizados por Débora Maria da Silva, coordenadora do movimento Mães de Maio em São Paulo

Texto / Lucas Veloso | Edição / Pedro Borges | Imagem / Reprodução 

Nesta terça-feira (6), o movimento Mães de Maio de São Paulo fará o lançamento de “Memorial dos Nossos Filhos Vivos – as vítimas invisíveis da democracia”, a quarta obra do grupo. O evento será realizado, às 14h, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

O livro reúne 23 depoimentos de mães que perderam filhos nos crimes de Maio.

Os massacres, em maio de 2006, vitimaram centenas de pessoas em localidades da Baixada Santista, em São Paulo.Os episódios foram resultados de confronto entre a facção Primeiro Comando da Capital (PCC) e grupos ligados às forças de segurança do Estado.

O objetivo do livro é continuar dando visibilidade às atuações de coletivos de mulheres que tiveram filhos ou outros familiares assassinados e que buscam tornar seu luto público e transformá-lo em luta, sobretudo pela valorização das vidas dos jovens negros e pobres, as maiores vítimas de homicídio no Brasil.

A ação faz parte do Calendário de Resistência 2019, que prevê atividades nos territórios periféricos originários dos coletivos que compõem o grupo das Mães. No movimento, há mobilizações em busca de reparações frente aos direitos violados, e na construção de redes de apoio e proteção às mulheres que enfrentam a perda e/ou encarceramento de seus familiares, e outras situações de violência.

Além do lançamento do livro, a programação conta com apresentações e debate com algumas integrantes do movimento de mulheres. Além disso, a deputada estadual Andréia de Jesus (PSOL) vai discutir a proposta de lei estadual que dê visibilidade às vítimas de violência do Estado.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano