Pesquisar
Close this search box.

A preta quer passar o Natal comigo e agora?

23 de dezembro de 2020

O poeta Akins Kintê apresenta a minissérie “Um Sol entre as Sombras de um Natal”, com textos sobre a festividade e relações afetivas; confira a segunda história

Texto: Akins Kintê | Ilustração: Marcos Z.X

Tô em choque, ela vai passar o Natal aqui mesmo, malandro tô em choque. O P.H me aconselhou: – “Fica suave, seja mais você, seja você mesmo maloca”. -“Obrigado xará, puta conselho viu”.

Tô em choque, isso sim, propus pra ela passar Natal, Ano Novo, Carnaval, Páscoa, tudo no povo dela. – “Tá doido! Natal na sua, Ano Novo na minha, e no Carnaval eu e você por aí, em respeito a sua avó… Páscoa lá, mas nem ligo”.

Fodeu! Tô com medo, minha mágoa fez raiz e me deixou confortável em um lugar que não sei de mim. Hiberno como se o inverno fosse eu todo. Não morro, mas consigo passar invisível. Ela passando o Natal comigo, vou ter que dá um jeito de mover a montanha rochosa que meu coração vem construindo esse tempo todo.

Tô em choque porque conheço meus pânicos esmagando de tempo em tempo, emparedando e me pondo em labirinto. Se eu me atrapalho, minha autoestima se esvai, varro pra debaixo da realidade e estrago tudo.

O P.H carrega suas mágoas também, mas lida melhor com o peso da angústia. Eu sou assim mais agitado, ele anda muito feliz com a barbearia. Tá podendo cuidar dos filhos, se pá vai conseguir por os dois em uma escolinha particular, sonho da mãe dos seus meninos.

– “Meu parça, eu tô em choque porque é mó gatona. A boca dela é o bang memo, que boca aqueles lábião que contorno… Quando ela ri, cê é louco, nóis pode tá na neurose que fô, ela traz sol, desmanchando mágoa, tristeza, seja lá o que fô”.

– “Nunca te vi assim malandro, vai viver essa fita. Nossa cara gostar também, e se a mina tá com você, qual a treta?”. – “A treta é que tô em choque P.H. Não estava nos meus planos um lance de amor. Natal é um dia que bagunça meu malandro”.

Ela foi fazer a unha numa prima e me mandou uma foto pra ver o que eu achava: -“Ficou da hora mô, trampo lindo, essa cor forte na sua mão pretona tá foda, linda memo”.  – “Valeu pretão, amanhã tô aí. Tô numa felicidade muito grande de conhecer sua família. Te amo”.

Mó da hora ouvir o áudio dela, mas tô em choque. Esse jet pode dar tudo errado, mas bora viver.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano