Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

8 de janeiro: relembre a cronologia dos ataques em Brasília

Dos Estados Unidos, após 6 horas do início dos ataques, Bolsonaro se pronunciou e se eximiu da responsabilidade
Imagem mostra vidraça quebrada e manifestantes bolsonaristas em Brasília.

Foto: Joedson Alves/Agência Brasil

8 de janeiro de 2024

Depredações, invasões e destruição marcaram o dia 8 de janeiro de 2023, que tinha tudo para ser um um domingo comum de início de ano, mas se tornou um marco na história da democracia brasileira, após apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro não aceitarem a derrota do candidato nas eleições de 2022. 

Desde o dia 5 de janeiro, cerca de 300 manifestantes já se alocavam em frente ao Quartel General do Exército em Brasília (DF), o que já era do conhecimento da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), do Comando Militar do Planalto e da Secretaria de Segurança Pública. 

De acordo com o relatório da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), os atos de 8 de janeiro tiveram, aproximadamente, 5.500 manifestantes que chegaram em centenas de ônibus de diferentes partes do país. O documento mostrou uma retrospectiva dos principais acontecimentos:

8h20: Alertas emitidos pela Abin informam a chegada de 101 ônibus à Brasília. 

10h: Em novo alerta, Abin manifestantes se concentram no QG do Exército para deslocamento em direção a Esplanada dos Ministérios para invasão de prédios públicos e ações violentas.

13h: Milhares de pessoas deixam o acampamento do Setor Militar Urbano.

14h43: Grupo chega às linhas de contenção na Avenida das Bandeiras.

15h: Golpistas sobem a rampa do Congresso, invadem o estacionamento e a parte de trás do Palácio do Planalto.

15h15: O relatório da CMPI diz que 12 PMs do 2º Pelotão de Policiamento de Choque chegam ao congresso e sinalizam para os manifestantes que podem seguir com a invasão. 

15h26: Manifestantes chegam à Praça dos Três Poderes e logo em seguida invadem o edifício-sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

15h53: PMs abandonam o prédio do Congresso Nacional.

16h25: A expulsão dos invasores dos prédios públicos se inicia.

16h40: O Batalhão da Guarda Presidencial (BGP) chega ao Palácio.

17h: Batalhão do Choque da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), chega após duas horas do chamado.

17h08: Ibaneis Rocha, governador do DF demite o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, que estava de férias nos Estados Unidos. 

17h50: De Araraquara (SP), Lula decreta intervenção federal na Secretaria de Segurança Pública do DF.

20h: Ricardo Capelli, interventor na Secretaria de Segurança do DF convoca todo o efetivo de segurança para efetuar prisões e expulsões na Esplanada.

21h17: Também nos EUA, após 6h do início das intervenções, Bolsonaro publica nota em redes sociais, condena os ataques e se exime da responsabilidade. 

22h: Lula faz vistoria no Palácio do Planalto e STF.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

    View all posts

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano