Pesquisar
Close this search box.

MPF cobra do governo meta de ocupação de pessoas negras em cargos federais

Ministério Público Federal aponta que o percentual de pessoas negras ocupando cargos mais altos do governo federal segue abaixo do estabelecido por decreto
A foto mostra dois servidores negros trabalhando em um escritório.

Foto: Reprodução / Pexels

1 de julho de 2024

O Ministério Público Federal (MPF) cobrou da Secretaria-Executiva da Casa Civil da Presidência da República a fixação de metas para o cumprimento da reserva de 30% dos cargos em comissão e funções de confiança na administração pública federal para pessoas negras, conforme dispõe o Decreto nº 11.443, de 2023.

Assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em março do ano passado, o decreto determina que a reserva de vagas deverá ser alcançada até 31 de dezembro de 2025. Até o final do prazo, o Ministério da Igualdade Racial (MIR) e o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) deverão editar ato para definir metas intermediárias que possibilitem o cumprimento da medida.

O MPF alerta que, apesar do percentual já ter sido alcançado em algumas áreas do governo, ainda há baixa participação nos cargos mais altos. Dados divulgados pelo Observatório de Pessoal no Portal do Servidor apontaram para 39,7% de servidores negros ocupando cargos de nível um a 12.

No entanto, nos cargos de nível 13 a 17 o índice não chega a metade do previsto no documento. Na Agência Espacial Brasileira, por exemplo, os negros contabilizaram 12,5% dos funcionários. O levantamento ainda apontou para um total de 13,3% de negros no Comando da Marinha e 13,1% no Ministério das Relações Exteriores, entre outros órgãos da federação.

Em resposta ao Ministério Público, o MIR e o MGI informaram que já enviaram uma minuta de ato interministerial fixando metas intermediárias para o devido preenchimento dos cargos e funções. O documento foi encaminhado à Casa Civil. 

O procurador regional dos Direitos do Cidadão, Julio Araujo, indicou que há a possibilidade de contratar profissionais não concursados para alcançar a meta estipulada.  Ele também enxerga o concurso nacional unificado, que acontecerá em agosto, como uma possibilidade de ingresso de novos servidores negros.

  • Verônica Serpa

    Graduanda de Jornalismo pela UNESP e caiçara do litoral norte de SP. Acredito na comunicação como forma de emancipação para populações tradicionais e marginalizadas. Apaixonada por fotografia, gastronomia e hip-hop.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano

Na ONU, Brasil reafirma compromisso com a pauta racial no combate à violência

Mais de 80% dos modelos de campanhas publicitárias brasileiras são brancos, aponta estudo

O Quilombo

Aprovação do Dia Nacional do Funk é marco contra marginalização

Independência, liberdade e escravidão na Argentina

Clima e Meio Ambiente

Programa capacita lideranças das periferias do Rio para debates sobre questão climática

Território brasileiro pegou fogo em um a cada quatro hectares nos últimos 40 anos