Pesquisar
Close this search box.

Conheça Mila: A MC que conquistou a atenção e o apoio de Mano Brown

oie_mLknQ1m4dvFI

5 de fevereiro de 2021

Mila Rapper saiu de Niterói, no Rio de Janeiro, para realizar o sonho de cantar para um dos grandes nomes do Rap nacional; Encontro rendeu um vídeo que foi postado por Mano Brown e, em menos de 24h, já bateu a marca de mais de 1 milhão de visualizações 

Texto: Victor Lacerda / Edição: Lenne Ferreira / Imagens: Larissa Souza/Monomito Filmes

No espaço dedicado para uma mini-biografia para identificação na rede social ‘Instagram’, Camila Neves, de 18 anos, ou “Mila Rapper”, descreveu: “Realizei meu sonho de conhecer Mano Brown”. O encontro aconteceu na última semana e ganhou repercussão nacional, após Mila aparecer mandando uma rima em um vídeo postado pelo líder do grupo Racionais MC’s. A artista de rua saiu de Niterói, no Rio de Janeiro, rumo ao Capão Redondo, em São Paulo, e, além de alcançar seu objetivo, ainda tem recebido o apoio de pessoas e fãs do MC.

Ao todo, em menos de um dia, o vídeo de Mila alcançou a marca de 1.205.235 visualizações. Em seus versos, durante um minuto, a artista  desabafou sobre suas percepções, a vida que leva e mostrou potência nas rimas improvisadas. Como legenda da publicação, Mano Brown o encontro com a jovem: “CEP Selvagem. Esquina da NAZA. Num flash, brotou direto do 021 e roubou a cena”.  

O caminho para esta conquista não foi fácil e seu interesse pelo Rap já tem chão. Em conversa com a Alma Preta Jornalismo, Mila conta que escolheu se dedicar ao Hip Hop pela sua vivência nas ruas e as injustiças que presenciava diariamente. Ela acreditava que, fazendo música, não só conseguiria cantar, mas contar a sua história. 

Em Niterói, o foco de Mila era trabalhar nas ruas, apresentar a sua arte, para viabilizar custos básicos do dia a dia e investir em instrumentos. Vendendo artesanato e doces, conseguiu comprar, por conta própria, o seu primeiro violão e mais material de artesanato para produzir acessórios. 

“Sempre corri atrás das minhas coisas. No meio disso, comecei a conhecer os artistas de rua e com o tempo eu vi que não adiantava ser educada. O problema estava nas pessoas. Pra mim, o Rap se tornou um escudo que a gente encontra pra se defender”, desabafa Mila. 

Sobre o sonho de encontrar Mano Brown, a rapper conta que foi fruto de uma relação familiar. Aos 13 anos, seu falecido tio apresentou uma música do grupo Racionais MC’s, quando Mila ainda buscava entender a origem e como o movimento do Rap nacional se fortalecia. A partir disso, ganhou segurança e começou a experimentar. 

“Nessa idade eu tinha acabado de conhecer o Rap e ficava tentando aprender a rimar. Coisas de criança, né? Então, ‘Racionais’ foi a primeira banda que conheci e gostei muito da sinceridade deles. Naquela época, eu vi muita coisa da realidade que eu queria falar, então foi a maior admiração”, conta a jovem artista. 

Depois disso, Mila acompanhou os passos do rapper e tornou-se fã. Nada tirava da sua mente que ela, um dia, iria conhecer o artista. Mesmo sem dinheiro, a jovem conta que foi para a porta da rodoviária, em Niterói, pedir dinheiro aos passageiros que estavam embarcando. Após horas de espera por ajuda, um vendedor de biscoitos, conversou com a artista sobre seu sonho, acreditou e comprou o ticket rumo à São Paulo. 

Sua chegada na terra da garoa foi caracterizada por medo e insegurança. Desembarcando na capital, Mila afirma que queria chegar na região do Capão Redondo, onde reside o cantor. Pelo horário, encontrou outro artista de rua, vindo da Argentina, e os dois foram para a Avenida Paulista, no centro de São Paulo, para dormirem em bancos próximos ao Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), onde passaram a noite. 

“No outro dia de manhã, acordei e senti algo no meu coração que eu tinha que tomar um café primeiro, por não ter comido nada desde o outro dia (risos), e depois ir atrás do meu sonho de conhecer o Mano Brown” descreve Mila. 

Após entender a logística dos metrôs, a artista partiu para o Capão Redondo e foi pedindo referência aos camelôs que encontrava. Mila tinha na memória um campo de futebol que Mano Brown sempre falava e lá conseguiu chegar. Depois de horas na busca pelo rapper, foi com um pixador que conseguiu identificar que Brown estava em casa. Mila conseguiu ver o carro do artista e subiu uma ladeira, onde encontrou o rapper sentado. 

oie kBn6Ri4mMUex

“Falei pra ele “mano, vim lá do Rio de Janeiro, para cantar isso aqui, para mandar uma ideia para tu”. Depois, o Mano perguntou de onde eu vinha, a minha idade e conversamos mais”, descreve a artista. 

Com a oportunidade aberta e vídeo gravado para as redes sociais, a rapper não para de sonhar. “Agora eu quero que todo trabalhador cante bem alto o Rap. O movimento é isso. É uma arma também. Para mim, a verdade é a bala e a fé é o gatilho. Com essa porta aberta, eu quero gravar as minhas músicas. Graças a Deus e ao Brown, que me abriu caminhos, vou gravar minhas composições e abraçar toda oportunidade que vier”, conta sobre expectativas após encontro. 

Mila agora ainda encontra-se em São Paulo e está com uma assessoria de comunicação para apoiá-la em seus projetos. O endereço para contato é o [email protected] e os vídeos da jovem artista estão disponíveis aqui

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano