Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Conselho de transição do Haiti elege Edgard Leblanc Fils como presidente interino

Leblanc assume gestão do conselho durante período de crise no país haitiano; próximo passo é a nomeação de um primeiro-ministro
Edgard Leblanc Fils, o novo chefe do conselho de transição haitiano, fala durante uma cerimônia no Palácio Nacional em Port-au-Price, Haiti, em 30 de abril de 2024.

Foto: Clarens Siffroy/AFP

1 de maio de 2024

O Conselho de Transição do Haiti, estabelecido após a renúncia do ex-primeiro-ministro Ariel Henry, escolheu Edgard Leblanc Fils como presidente durante uma cerimônia realizada nesta terça-feira (30) em Porto Príncipe. Leblanc assumirá o papel de coordenador do conselho presidencial, formado na semana passada com o propósito de restabelecer a ordem em meio à crescente violência das gangues no país caribenho.

“Senhoras e senhores, hoje, terça-feira, 30 de abril, temos um presidente bem conhecido que coordenará o conselho, conforme acordado entre as diferentes entidades políticas”, afirmou Frinel Joseph, um dos membros do órgão governamental, durante a cerimônia, conforme noticiado pela Agence France-Presse.

Os nove membros do conselho de transição, composto por sete votantes e dois observadores, foram empossados na última quinta-feira (25) após intensas negociações.

Leblanc, ex-presidente do Senado, é membro do Coletivo de Partidos Políticos de 30 de janeiro, uma aliança que se opôs ao ex-primeiro-ministro demissionário Ariel Henry.

Onda de violência no Haiti

Desde o final de fevereiro, o Haiti tem enfrentado uma onda de violência, com gangues lançando ataques contra delegacias de polícia, prisões, órgãos públicos e o aeroporto de Porto Príncipe, em um confronto com Henry.

O dirigente, que assumiu a liderança não eleita do país após o assassinato do presidente Jovenel Moise em 2021, formalizou sua renúncia na semana passada, anunciada em março sob pressão da comunidade internacional.

O conselho de transição representa os principais partidos políticos do país, além do setor privado e da sociedade civil. O órgão liderará o país até que eleições transparentes e confiáveis sejam realizadas, e o poder seja transferido para um governo eleito até fevereiro de 2026, afirmou Leblanc em um discurso nesta terça-feira.

Próximos passos políticos

O próximo passo para as novas autoridades será a nomeação de um primeiro-ministro, juntamente com quem formarão um governo. A maioria dos membros do conselho de transição indicou Fritz Bélizaire, ex-ministro dos Esportes, para o cargo de primeiro-ministro, anunciou Frinel Joseph.

Leblanc ressaltou que o principal desafio do governo será enfrentar a insegurança causada pelas gangues, que controlam mais de 80% de Porto Príncipe e têm paralisado o país ao bloquear o porto da capital.

As novas autoridades aguardam a implantação de uma missão internacional supervisionada pela Organização das Nações Unidas (ONU), composta por policiais quenianos, para lidar com a situação. Até o momento, essa implementação ainda não ocorreu.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano