Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Companhia de teatro mescla obra clássica da literatura brasileira com religiões afro

As apresentações acontecem em Brasília entre os dias 1 e 3 de março; os ingressos estão disponíveis
A imagem mostra dois atores da Semente Companhia de Teatro em cena durante o espetáculo que mescla literatura e religião.

Foto: Ogan Luiz Alves

1 de março de 2024

A Semente Cia de Teatro oferece ao público uma releitura de um dos grandes clássicos da literatura brasileira. No espetáculo “Grande Sertão Veredas – Uma Kizomba Periférica”, o sertão é o terreiro e as personagens marginais do romance adquirem protagonismo inédito. As apresentações acontecem entre os dias 1 e 3 de março, em Brasília (DF).

Em uma proposta voltada às religiões de matriz africana, o espetáculo incorpora elementos da estética diaspórica, como a música e a religião. 

“Kizomba” é um termo que, em banto, significa “festejo”. É neste clima de festa de terreiro que os intérpretes/médium deixam chegar em seus corpos esses personagens/entidades para narrar passagens da vida de Riobaldo, um dos personagens da obra Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa.

A peça de teatro é contada numa perspectiva metafísica, que segue o conselho do próprio autor, que sempre nos convoca a encarar seus escritos como base poética —ou trampolim — para o salto transcendental. É pela brecha entre o real e o imaginário que os seus personagens ganham textura e densidade, é na encruzilhada do medo e da coragem que o pacto se faz.

Serviço

Quando: Entre os dias 1 e 3 de março (sexta, sábado e domingo)
Onde: Espaço Cultural Renato Russo
Endereço: Asa Sul Comércio Residencial Sul 508 Bloco A – Asa Sul, Brasília
Ingressos disponíveis no site.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano