Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Primeiro ‘Festival Brasil É Terra Indígena’ celebra diversidade dos povos em Brasília

A programação com entrada gratuita reúne feira de arte, debates e shows de artistas originários
Imagem mostra, em primeiro plano, um banner do Festival. Ao fundo, estão a ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, a deputada Célia Xakriabá, e o ministro da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Márcio França.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

13 de dezembro de 2023

O Museu Nacional da República será palco do primeiro “Festival Brasil É Terra Indígena”, que acontece nesta quarta-feira (13), em Brasília. Com dois dias de evento, a programação reúne ampla feira de arte e uma série de debates. A entrada é gratuita. 

O evento pretende mostrar a diversidade de pensamento e estética presente entre os 305 povos indígenas do Brasil. Entre as etnias presentes estarão os povos Yanomami, Macuxi, Terena, Baré, Ashaninka, Kadiwéu, Guarani, Guajajara, Tremembé, Wauja e Mehinaku.

Um dos destaques do evento é a Feira de Arte dos Povos Indígenas, setor no qual estarão expostos os trabalhos de mais de 80 artistas originários dos seis biomas do território brasileiro. O espaço funciona das 9h às 20h, no edifício anexo do Museu Nacional.

Em paralelo, ocorre uma série de talk shows sobre temas essenciais no Espaço Tecnologia e Ancestralidade, instalado no Auditório II do museu. No total, 35 palestrantes falarão sobre comunicação indígena e suas narrativas, economia ancestral e criativa, moda, música e crise climática.

Em publicação nas redes sociais, a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, ressaltou que o festival “representa muito do que queríamos mostrar sobre nossa cultura à política. Mostrando artistas indígenas, revelando talentos. E fazendo debates que vão desde a cultura à crise climática“.

“No Brasil, nós somos 1,7 milhão de pessoas indígenas. Venha conhecer como nós, povos indígenas, somos fundamentais para uma nova consciência civilizatória e humanitária no mundo em defesa da biodiversidade no mundo para garantir o futuro da vida no planeta“, disse.

O festival inclui ainda uma programação de shows com artistas indígenas, com nomes como Djuena Tikuna, Kaê Guajajara, Siba Puri, DJ Rapha Anacé, Tainara Takua, Gean Pankararu, Heloisa Araújo Tukue, Brisa Flow, DJ Eric Terena, MC Anarandá, Katú Mirim, Edvan Fulni-ô, Suraras do Tapajós, LaManxi, Brô MC’s e Grandão Vaqueiro. 

Além dos músicos indígenas, artistas da cena musical brasileira participam como convidados. Os Bro Mc’s convidam o rapper Xamã ao palco, enquanto Gaby Amarantos e Felipe Cordeiro são destaques no show das Suraras do Tapajós. Gean Pankararu se apresenta ao lado do cantor Lenine, e Mariene de Castro participa do show da cantora Djuena Tikuna.
Organizado pela rede Mídia Indígena, o festival tem patrocínio do Instituto Cultural Vale, articulação do Centro Cultural Vale Maranhão e apoio dos ministérios da Cultura e dos Povos Indígenas. Confira aqui a programação completa.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano