Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Escritoras brasileiras são homenageadas em espetáculo literário de poesia falada

performance deve misturar textos autorais das integrantes do grupo com a obra de Maria Firmina dos Reis, Ana Cristina César e Maurinete Lima
A imagem mostra a poeta Maurinete Lima, autora contemporânea da cena dos Slams, que publicou seu primeiro livro aos 74 anos. Ela será uma das escritoras homenageadas.

Foto: Reprodução/Redes sociais

14 de abril de 2024

Em seu oitavo ano de existência, a Slam das Minas-SP inicia a temporada com o projeto “Mulheres História”, um espetáculo literário-teatral que celebra as obras de três mulheres escritoras importantes para a literatura nacional. O projeto será sediado em escolas públicas de São Paulo ainda este ano. 

Maria Firmina dos Reis, a primeira mulher brasileira a publicar um livro, Ana Cristina César, nome marcante da poesia marginal dos anos 1970 e Maurinete Lima, autora contemporânea da cena dos Slams, que publicou seu primeiro livro aos 74 anos, serão as artistas homenageadas. 

Com direção da poeta e dramaturga Luz Ribeiro, as performances poéticas trarão à tona a força e a importância dessas escritoras, por meio de suas obras, seleção de textos e interpretação cênica.

Para cada autora será construída uma performance diferente, a partir da formação de grupos de estudos para pesquisa, ensaios, elaboração de roteiro e escritas das performances poéticas. Esses grupos serão abertos ao público, mediante inscrições prévias e limite de vagas. 

Cofundadora da Slam das Minas-SP e sócia da Baderna, Carolina Peixoto informou, em comunicado à imprensa, que o programa é focado na formação literária a partir de escritoras brasileiras, com apreciação de obras e aprofundamento em suas biografias e sobre o tempo e escrita de cada uma.

Ao término do projeto, as performances serão costuradas num espetáculo, com tradução do grupo Mão Preta Libras, que é especialista em interpretação poética na língua de sinais, a ser apresentado em local público ainda a ser definido

Cada escola receberá um box literário com dez obras que farão parte do processo criativo do espetáculo. “Queremos proporcionar aos alunos o contato, tanto com o legado das autoras homenageadas, quanto com as nossas obras, para despertar seus olhares e corações para a potência e beleza da produção literária das mulheres brasileiras”, diz Pam Araújo, que também é uma das fundadoras da Slam das Minas-SP.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

    View all posts

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano