Olimpíadas 2024

Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Nascimento de Aimé Césaire, inventor do conceito de ‘negritude’, completa 111 anos

Natural de Martinica, Aimé Césaire cunhou o conceito de "negritude" em resposta à opressão colonizatória da França
Na foto, o poeta, dramaturgo e político, Aimé Césaire.

Foto: Reprodução

26 de junho de 2024

Em 26 de junho de 1913 nascia Aimé Césaire, uma das mais importantes figuras do movimento negro e anticolonialista. Poeta, dramaturgo, orador e político, Césaire foi o responsável por cunhar o conceito de “negritude”, descrito pela primeira vez em seu jornal “L’Étudiant noir” (O estudante negro), em 1934.

Aimé Césaire cresceu em Basse-Pointe, em Martinica, colônia francesa localizada no Caribe. Ao mudar para Paris como bolsista do Liceu “Louis le Grand”, o autor descobriu que a identidade de sua terra natal estava permeada por características e componentes africanos suprimidos pela colonização.

Tal percepção o levou a desenvolver o conceito de negritude, criado em reação à opressão do sistema colonial francês e ao apagamento e a desvalorização da cultura africana herdada. A concepção visava rejeitar a assimilação cultural imposta pelo processo colonizatório.

Em seu retorno para Martinica para lecionar, em 1939, o poeta desenvolveu a revista “Tropiques”, buscando uma reapropriação da cultura da região. Devido tais ideais, o projeto enfrentou a censura do regime repressivo que governava o local.

Em 1945, ingressou a política e foi eleito como presidente da Câmara Municipal de Fort-de-France, capital da Martinica, e no ano seguinte, como deputado na Assembleia Nacional. Como parlamentar, sancionou a lei que transformou as colônias de Guadalupe, da Guiana Francesa, da Martinica e da Reunião, em departamentos franceses.

A mudança integrou os territórios à jurisprudência administrativa da França e conferiu mais direitos aos habitantes, como maior representação política, acesso aos serviços do estado francês e mais seguridade social. Sua participação política criticou fortemente a opressão nas colônias e apoiou movimentos de independência.

Além de sua trajetória ativa na política, Aimé Césaire publicou mais de 14 obras, entre peças de teatro, compilações de poesia e ensaios que foram traduzidos para diversos idiomas. 

  • Verônica Serpa

    Graduanda de Jornalismo pela UNESP e caiçara do litoral norte de SP. Acredito na comunicação como forma de emancipação para populações tradicionais e marginalizadas. Apaixonada por fotografia, gastronomia e hip-hop.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano