Pesquisar
Close this search box.

STF pede esclarecimento do governador do RJ sobre operação policial na Maré

Edson Fachin pede respostas a Cláudio Castro (PL) e secretário de Segurança do Rio, Victor Santos, após ação na Maré e monitoramento no Jacarezinho
Imagem de uma tropa federal no Complexo da Maré.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

13 de junho de 2024

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, pediu esclarecimentos ao governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), sobre a operação policial realizada nesta terça-feira (11) no Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro. A solicitação atende a um pedido do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e da Defensoria Pública do Rio de Janeiro.

As entidades destacaram a necessidade de presença de ambulâncias em operações policiais com potencial para mortes e a obrigatoriedade do uso de câmeras corporais pelos policiais, para gravação ininterrupta de suas ações.

Além disso, Fachin intimou o secretário de Segurança Pública do Rio, Victor Santos, a informar em 48 horas se as polícias estão fornecendo ao Ministério Público (MP), de maneira correta e em tempo real, dados sobre as operações. O ministro também pediu detalhes sobre quais informações são compartilhadas e como elas são disponibilizadas ao MP.

Essas decisões foram proferidas no âmbito da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 635, em que o STF determinou que o estado do Rio de Janeiro adote uma série de medidas para reduzir a violência policial.

Na mesma ação, na sexta-feira (7), Fachin ordenou que o Ministério Público do Rio instaurasse um procedimento para investigar o monitoramento da atuação do advogado Joel Luiz Costa pela Polícia Militar na Favela do Jacarezinho, também na Zona Norte do Rio de Janeiro. Fachin considerou que a situação “apresenta contornos de gravidade” e não afeta apenas os direitos individuais de Costa, mas coloca em risco “o legítimo exercício da advocacia e defesa de pessoas, sua liberdade e incolumidade”.

Moradores da Maré enfrentam medo das operações

Em entrevista à Alma Preta, a coordenadora do Eixo de Segurança Pública e Acesso à Justiça das Redes da Maré, Liliane Santos, relatou depoimentos de moradores que tiveram suas casas invadidas por policiais e tiveram seus alimentos consumidos sem autorização.  

Um homem de 29 anos denunciou que foi agredido por policiais na frente do filho. Além da agressão, o rapaz foi colocado em uma viatura e levado para o 22º Batalhão da Polícia Militar, em uma comunidade vizinha.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano