Pesquisar
Close this search box.

Websérie promove letramento racial para destacar mobilização de jovens negros nas ciências

Produção mostra resultado do projeto Afrocientista, idealizado para fomentar a vocação científica entre estudantes negros
Imagem mostra um estudante negro utilizando um equipamento científico.

Foto: Reprodução

25 de junho de 2024

Iniciativa da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), o projeto Afrocientista foi idealizado para fomentar a vocação científica e promover o letramento racial entre estudantes afro-brasileiros. O resultado desse trabalho agora está disponível na websérie “Afrocaminhos: Juventudes Negras e Educação”, recém-lançada pelo Instituto Unibanco em parceria com o Ministério da Educação (MEC).

A produção reúne entrevistas de estudantes do Ensino Médio e do Ensino Superior que participam ou já participaram do projeto Afrocientista, além de falas de pesquisadores da ABPN e especialistas como Zara Figueiredo, secretária de Educação Continuada, Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação (SECADI/MEC).

O projeto, presente em diversas regiões do Brasil, visa expandir as metodologias baseadas na Lei 10.639/03 como meio de combater desigualdades e promover o tema das relações étnico-raciais nas escolas brasileiras. A legislação torna obrigatória o ensino sobre história e cultura afro-brasileira nas escolas.

Com uma média de sete minutos de duração, os episódios abrangem temas como identidade racial, papel da escola no combate ao racismo, ações afirmativas e a importância da diversidade na ciência. 

No capítulo “Fazer ciência com consciência racial, por exemplo, a produção aborda o processo de apagamento das contribuições das populações afro para a ciência e a dificuldade de ingresso e os desafios para permanência no ensino superior enfrentados pelos estudantes negros.

Intitulado “Descobrir-se negro: o papel da escola no reconhecimento racial”, o primeiro episódio, já disponível, apresenta relatos de estudantes sobre o processo de autoidentificação racial, fortalecimento da identidade negra e autoafirmação.

Os demais capítulos serão lançados semanalmente, às quintas-feiras. Acesse aqui.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano