Olimpíadas 2024

Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Justiça suspende censura a livro de Ziraldo sobre diversidade racial

Caso ocorreu em uma cidade de Minas Gerais após pressão de responsáveis que consideraram o conteúdo da obra “extremamente agressivo"
Imagem mostra a capa do livro “O Menino Marrom”, escrito por Ziraldo, e suspenso em escolas de Conselheiro Lafaiete (MG).

Foto: Reprodução

28 de junho de 2024

A Justiça de Minas Gerais derrubou a censura imposta pela Prefeitura de Conselheiro Lafaiete ao livro “O Menino Marrom“, do cartunista Ziraldo. A suspensão ocorreu após a reclamação de um grupo de pais de alunos.

Na decisão liminar, que ainda cabe recurso, o juiz Espagner Wallysen Vaz Leite determinou o cancelamento imediato da suspensão temporária dos trabalhos pedagógicos, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.

O caso ocorreu em 20 de junho, após pressão de responsáveis que consideraram o conteúdo da obra “extremamente agressivo”. A Secretaria de Educação do município, então, anunciou a suspensão temporária das atividades relacionadas à obra nas instituições de educação básica de Conselheiro Lafaiete. 

O livro, de 1986, conta a história de dois amigos, um “menino marrom” e um “menino cor-de-rosa”, que querem entender juntos as cores. Eles buscam saber o que é branco e o que é preto e se isso os torna diferentes.

Após repercussão nas redes sociais, a prefeitura afirmou que não houve recolhimento do material e anunciou a realização de rodas de conversas entre professores e membros da comunidade escolar para discutir os temas abordados na obra.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano