Olimpíadas 2024

Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Morre Celeste Arantes, mãe do Rei Pelé, aos 101 anos

A mãe de Pelé estava hospitalizada há mais de uma semana; informações sobre o funeral não foram reveladas
Imagem de Dona Celeste Arantes e o seu filho, Pelé.

Foto: Reprodução

21 de junho de 2024

Morreu nesta sexta-feira (21), Celeste Arantes, mãe de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, aos 101 anos. Ela estava hospitalizada há mais de uma semana, em Santos (SP). A causa da morte não foi revelada. A informação foi divulgada por meio de uma nota publicada nas redes sociais da Pelé Foundation.

“É com profundo pesar que informamos o falecimento da mãe de Pelé, Dona Celeste. Uma referência como mãe, que ensinou valores humanitários que o Edson difundiu e defendeu por toda a sua jornada. Hoje os sentimentos se misturam. Lamentamos profundamente a despedida de “Celestinha”, como seu filho carinhosamente a chamava. Enquanto ao mesmo tempo, seremos eternamente gratos por ela ter existido”, informa a publicação.

Edinho, filho de Pelé, confirmou a notícia com uma homenagem à avó no nas redes sociais.

Mineira nascida em Três Corações, Dona Celeste foi casada com João Ramos do Nascimento, o Dondinho, que morreu em 1996. Além do Rei Pelé, a relação gerou outros dois filhos: Jair, conhecido como Zoca, que morreu em 2020; e a caçula Maria Lúcia.

Celeste faleceu em Santos, cidade onde Pelé fez carreira e sucesso no futebol. Pouco antes de sua morte, Edson prestou uma homenagem pelos 100 anos de sua mãe, em 20 de novembro de 2022. “Desde criancinha, ela me ensinou o valor do amor e da paz. Eu tenho muito mais de uma centena de motivos para agradecer por ser o seu filho. Compartilho essas fotos com vocês, com muita emoção por celebrar este dia. Obrigado por todos os dias ao seu lado, mãe”, escreveu. O jogador morreu aos 82 anos, em dezembro de 2022.


O Santos Futebol Clube emitiu uma nota oficial lamentando a morte de Celeste Arantes. “Foram 101 anos de uma história de vida inspiradora. De uma mulher negra que enfrentou as infinitas adversidades da vida pelo bem de sua família. Descanse em paz, Rainha. O carinho, a admiração e a gratidão da nação santista são para sempre”, diz o trecho.

Não foram informados detalhes sobre o cortejo de despedida.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano