Olimpíadas 2024

Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Projeto Redes Antirracistas abre inscrições para novos pesquisadores

Podem se inscrever alunos de doutorado, mestrado e graduação até o dia 31 de julho
Além dos projetos da UnB, serão apoiados mais dez outras propostas de pesquisa e cinco núcleos de prática jurídica de universidades.

Foto: Reprodução/Freepik

8 de julho de 2024

Neste final de semana foi lançado o Projeto Redes Antirracistas, uma colaboração entre a Diretoria de Avaliação, Monitoramento e Gestão da Informação (Damgi) da Secretaria de Gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Senapir) e Universidade de Brasília (UnB).

A iniciativa visa a seleção de projetos e contratação de pesquisadores com o objetivo de promover a igualdade racial por meio de pesquisa e divulgação.

O primeiro eixo do projeto, o Observatório de Políticas Públicas sobre Igualdade Racial, busca monitorar e analisar políticas públicas voltadas à igualdade racial no Brasil. Segundo o edital, essa visão é essencial para compreender a eficácia destas políticas e propor melhorias contínuas.

Outro ponto de destaque do projeto é a pesquisa e a divulgação de políticas públicas sobre igualdade racial nos Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB), Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI) e grupos correlatos. Serão selecionados dez projetos que receberão apoio financeiro através de um conjunto de bolsas para desenvolvimento acadêmico. 

Os temas de pesquisa incluem: políticas educacionais para as relações étnico-raciais, políticas específicas para comunidades quilombolas, proteção ambiental em comunidades vulneráveis ​​e políticas de saúde para a população negra. Os projetos deverão ser realizados ao longo de 12 meses, a partir de agosto de 2024. A equipe de cada projeto deverá ser composta por um coordenador de doutorado e cinco pesquisadores de graduação.

“O Projeto Redes Antirracistas é uma via privilegiada de interlocução do MIR [Ministério da Igualdade Racial] com as universidades e institutos federais, a partir de uma primeira parceria com a UnB e com o IFB. Nesse edital, além dos projetos da UnB, serão apoiados mais dez projetos de pesquisa e cinco núcleos de prática jurídica de universidades”, conta Tatiana Dias Silva, Diretora de Avaliação, Monitoramento e Gestão da Informação, da Secretaria de Gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial, em nota oficial. 

Os projetos selecionados receberão bolsas para pesquisadores de diversos níveis acadêmicos, incluindo doutorado, mestrado e estudantes de graduação. A inscrição deve ser concluída antes de 31 de julho de 2024. 

Para participar, os candidatos deverão enviar a documentação necessária no edital para o e-mail [email protected]. A seleção dará prioridade a projetos que demonstrem forte articulação com políticas públicas e que contribuam significativamente para o avanço das práticas antirracistas no Brasil.

  • Caroline Nunes

    Jornalista, pós-graduada em Linguística, com MBA em Comunicação e Marketing. Candomblecista, membro da diretoria de ONG que protege mulheres caiçaras, escreve sobre violência de gênero, religiões de matriz africana e comportamento.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano