Olimpíadas 2024

Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Primeiro indígena eleito na ABL, Krenak fará palestra gratuita no Rio sobre ameaças ao futuro

Krenak foi eleito para substituir o falecido Jose Murilo de Carvalho um cientista político e historiador brasileiro
O escritor e líder indígena Ailton Krenak fala sobre saberes ancestrais e plantas no seminário internacional "Cannabis Medicinal: Um olhar para o futuro", no Rio de Janeiro, em 10 de julho de 2022

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

11 de outubro de 2023

Nesta quarta-feira (11), o escritor e ativista Ailton Krenak, recém-eleito à Academia Brasileira de Letras (ABL), realiza uma palestra gratuita no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), na região central do Rio de Janeiro.

A palestra, prevista para ter início às 19h, faz parte das comemorações dos 215 anos do Banco do Brasil e será realizada sob o tema “Quanto futuro temos pela frente?!”, discutindo as implicações da globalização sobre o futuro do planeta.

Na última quinta-feira (5), o escritor, filósofo e ativista indígena Ailton Alves Lacerda Krenak foi eleito para a cadeira número cinco, o mais novo membro da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Com 23 votos, Krenak superou a historiadora Mary Del Priore, que teve 12 votos, e o pesquisador Daniel Munduruku, com quatro. A posse de Krenak ainda não está marcada, mas deve ocorrer ainda em 2024. O escritor é o primeiro indígena a ocupar uma cadeira na ABL.

Logo após a vitória de Krenak, o presidente da ABL, Merval Pereira, falou sobre novos planos para a academia, citando a possibilidade da criação de um espaço digital da ABL semelhante à Biblioteca Ailton Krenak.

A plataforma é uma iniciativa da comunidade Selvagem para catalogar, organizar e acessibilizar as falas do escritor. Os materiais se desdobram em conversas mediadas por Krenak, bate-papos entre autoras e autores, entre outros.

“Uma das minhas intenções é convidar a ABL para criar uma plataforma, com a experiência que temos, por exemplo, com uma plataforma que já existe, chamada Biblioteca Ailton Krenak, disponível para quem quiser acessar na web centenas de imagens, textos, filmes e documentos. […] Teria tudo a ver com a Academia Brasileira de Letras incluir mais umas 170 línguas além do português […] Podemos fazer isso junto com todas as etnias que estão envolvidas no resgaste linguístico”, disse, acrescentando que a UNESCO declarou essa década, a segunda década das línguas indígenas.

  • Manuela Silva

    Graduada em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda) na UNICEUSA. Sou uma profissional multifuncional onde trabalho com design, redação, fotografia, edição de mídia e atendimento. CEO da Afrohack e Social Media no Alma Preta Jornalismo.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano