Pesquisar
Close this search box.

Racismo algorítmico é tema de webinário gratuito do Ministério da Igualdade Racial

Evento on-line acontece nesta quarta-feira (3), às 10h; participantes devem se inscrever previamente e recebem certificado

Texto: Redação | Imagem: FFreepik

Imagem mostra um homem negro, careca, com óculos e camisa social branca olhando para a tela de seu computador enquanto digita. O homem está em uma espécie de escritório. Na foto existe um filtro com códigos de programação, simulando como o racismo algorítmico pode ser reproduzido

29 de agosto de 2023

Na manhã da quarta-feira (30), às 10h, a Diretoria de Articulação Interfederativa (DAI) e a Diretoria de Avaliação, Monitoramento e Gestão da Informação (DAMGI) do Ministério da Igualdade Racial, em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap), promovem um webinário que tem como foco a discussão do racismo algorítmico na sociedade civil. 

O debate on-line vai abordar as dinâmicas das plataformas digitais sob uma perspectiva racial, além de seus riscos e danos imediatos, que reforçam a desigualdade racial e discursos de ódio de cunho racista. Essa iniciativa faz parte de uma série de encontros mensais do MIR até 2024.  

Entre os participantes do evento, estão o pesquisador de tecnologia e sociedade e membro da Fundação Mozilla, Tarcízio Silva, a pesquisadora visitante do Centro de Inteligência Artificial no Comitê de Inclusão e Diversidade (C4AI-CID-Inova-USP/IBM/FAPESP), Mayane Batista, a cientista da computação, pesquisadora e hackerantiracista Nina da Hora, o Coordenador na Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), Pablo Nunes, e o consultor especial de Criminologia Cultural Negra do Instituto Brasileiro de Criminologia Cultural, Luciano Goés.  

A diretora de Avaliação, Monitoramento e Gestão da Informação, Tatiana Dias, ressaltou em nota do MIR que a problemática por trás dos avanços tecnológicos quando se trata de questões raciais.

“Todas as facilidades da ‘Era da computação’ escondem diversos riscos e ameaças à vida e dignidade humana, pois o racismo que estrutura tais sociedades, e se diversifica nas tramas sociais produzindo violências e violações a grupos vulnerabilizados, também evolui e se formata na velocidade do desenvolvimento tecnológico”, afirmou.

O evento é aberto e  os certificados de participação serão emitidos para quem acompanhar a atividade ao vivo. Para participar, acesse o site e preencha o formulário de inscrição.

Leia também: Feia x bonita: como o racismo algorítmico impacta imagem de mulheres negras na internet

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano